Rio: comissão pretende criar Central de Agendamento de táxi intermunicipal

foto-taxiUma central de atendimento poderá ser criada para o agendamento de viagens intermunicipais em táxis no estado. É o que pretende a Comissão de Trabalho e Legislação e Seguridade Sociais da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), em parceria com o Departamento de Trânsito Rodoviário (Detro-RJ) e a Organização das Cooperativas Brasileiras do Rio (OCB/Rio). O assunto foi discutido, nesta quinta-feira (18/04), durante audiência na Alerj. Isso poderá acontecer graças à revisão do projeto de lei 1.604/12, que dispõe sobre o transporte de táxis entre os municípios e permite o embarque de passageiros de uma cidade para outra. “Taxistas licenciados têm sido pegos em fiscalizações do Detro por falta de lei. A saída está na norma”, opinou o presidente do colegiado e autor do projeto, deputado Paulo Ramos (PDT).

“O estado sediará grandes eventos em breve, e o Aeroporto Internacional Tom Jobim é o único meio de acesso que milhares de turistas terão a outros municípios do Rio. Não está escrito em lugar algum que o taxista só pode levar um passageiro a outra cidade e não trazer. A rigor, não está escrito nem que o taxista de um município pode circular em outro”, disse o assessor jurídico da OCB, Abdul Nassaro. Segundo ele, o problema seria que cada município tem sua própria legislação, e não há uma regra geral que englobe as normas locais. “Táxis são parados pelo Detro quando fazem corrida intermunicipal e estão com o taxímetro desligado, ainda que o fretamento seja uma medida comum no próprio aeroporto”, explicou.

“Nossa meta é combater o transporte pirata em qualquer patamar que seja. O Detro não está aqui para perseguir, mas sim para auxiliar no cumprimento das leis. Carros particulares fazendo ‘lotada’ têm transitado entre diferentes cidades frequentemente. Quando um taxista é parado e está com o taxímetro desligado e sem voucher que comprove o fretamento, o fiscal é obrigado a pará-lo”, explicou o diretor operacional do Detro-RJ, João Casimiro. “Li o projeto do deputado Paulo Ramos e acredito que sua aprovação seria muito benéfica. Precisamos fazer com que ele seja viabilizado, proporcionando a infraestrutura necessária para isso”, disse a deputada Cida Diogo (PT).

“Gostaria de sugerir ao presidente uma parceria com a Comissão de Transportes da Casa. A criação de uma central de agendamento pode ser discutida (para que usuários que desejem ir a outro município saibam quando carros vindos de lá estarão a caminho), bem como um certificado de fretamento que seja aceito em todo o estado”, propôs o deputado Dionisio Lins (PP). Ramos entregou uma cópia do projeto de lei aos convidados presentes e disse a João Casimiro que marcará uma próxima audiência para que as considerações finais de cada segmento envolvido sejam debatidas. “Não vamos passar por cima do Detro. Mas, o profissional legalizado não pode continuar sendo prejudicado por suspeita de pirataria”, finalizou o pedetista.

Também participou da reunião a deputada Janira Rocha (PSol).
(Texto de Amanda Bastos)

Fonte:Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s